Caras e caros compatriotas,

Dirijo-me a todos esta imensa e diversa família de portugueses e lusodescendentes espalhados pelo mundo para um fraterno abraço de amizade.

Esta é uma época especial, uma altura do ano em que sentimos mais os laços familiares e as amizades. A provação da distância para os seus entes queridos faz a Diáspora viver o Natal de forma muito particular. Muitos não vão conseguir estar onde mais gostariam. De passar esta época com as respetivas famílias, na noite de consoada.

Por isso, o meu mais profundo e especial cumprimento a todos aqueles que irão passar o Natal à distância. O coração e o sentimento sabemos que mora em Portugal. É para mim uma grande honra e privilégio poder representar a nossa Diáspora, por quem tenho a maior admiração. E este foi um ano bastante desafiante para Portugal e para as Comunidades Portuguesas.

Um ano em que, contagiados pela energia, orgulho e união da Diáspora, mantivemos um rumo certo no caminho de valorização das Comunidades Portuguesas. Seja a nível político, económico, cultural, bem como ao nível do seu humanismo portador de valores de cidadania.

Na capacitação e empoderamento dos nossos compatriotas a nível social, com os programas de apoio aos idosos carenciados e aos emigrantes carenciados, ou no substancial e progressivo aumento do investimento a nível do movimento associativo, tão relevante para estimular a coesão de quem está longe.

No reforço da ligação das Comunidades a Portugal através do Ensino Português no Estrangeiro, ampliando o domínio da nossa Língua pelas novas gerações.

Na melhoria e modernização dos serviços consulares, contribuindo para uma maior eficiência e cobertura na resposta dos serviços prestados às comunidades portuguesas e cidadãos estrangeiros.

Na valorização dos trabalhadores dos serviços consulares, que possibilitou que todos fossem aumentados, permitindo captar e reter funcionários e talento.

Tudo isto significa mais e melhores serviços consulares. Um Portugal mais próximo, eficiente e responsivo da sua Diáspora.

Um Portugal que reforça um vínculo que não conhece fronteiras, que une portugueses dos seis continentes, milhões de portugueses e luso-descendentes nas mais diferentes geografias.

Nesta época de partilha, de paz e solidariedade quero também desejar as maiores felicidades a todas e a todos os funcionários que compõem a nossa rede diplomática e consular, pelo seu trabalho, dedicação e zelo, tão essencial no apoio às Comunidades Portuguesas.

E a todos aqueles que têm responsabilidades na Diáspora, designadamente às instituições associativas, pelo acompanhamento que prestam aos portugueses e lusodescendentes, onde quer que se encontrem.

A todas e todos, desejo um Feliz Natal e um excelente 2024.

Paulo Cafôfo

Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas

  • Partilhe